Deus, você me ouve ?!

Quando ligo para o consultório médico ou mesmo para um amigo com uma pergunta ou problema, espero uma resposta. Às vezes, preciso deixar uma mensagem na secretária eletrônica ou no sistema de correio de voz. Quando isso for necessário, espero uma ligação dentro de 24 horas. Se a pessoa for realmente minha amiga, ela ligará de volta. Eu faria isso pelos meus amigos.

Às vezes fico muito chateado e fico na “linha direta” com Deus. Deixo várias mensagens no seu “correio de voz” celestial e parece que Ele simplesmente não me liga de volta. Parece que Deus está calado. Eu me pergunto se minhas orações estão chegando até ele. Sinto como se estivesse em algum tipo de buraco negro ou talvez atrás de um muro que me afasta de Deus e Deus de mim.

Penso que Maria e Marta devem ter se sentido assim quando seu irmão Lázaro ficou mortalmente doente. As irmãs já haviam feito tudo o que sabiam fazer. Eles chamaram o médico de clínica geral da família. Ele fez toda a medicina moderna daquele dia sabia fazer. Mary e Marta convocaram todos os membros de seu grupo de estudo da Bíblia / igreja para uma reunião de oração de emergência. É claro que Martha serviu bebidas. O último recurso deles foi enviar para Jesus.

Se Jesus os amou como Ele disse que amava, certamente ele iria curar o irmão deles. Pois verdadeiramente Lázaro era mais um irmão do que um amigo de Jesus. Eles sabiam que Ele não estava a mais de um dia de viagem. Como Jesus não pôde vir quando eles precisavam dele tão desesperadamente? Enquanto a noite passava, Lázaro ficou pior. Pela manhã, Jesus não havia chegado. Lázaro morreu no dia seguinte. As irmãs provavelmente sentiram algo semelhante a uma sensação de traição. Passando pelos estágios habituais de luto, Maria e Marta estavam tristes e zangadas por seu amigo não ter vindo para salvar seu irmão (João 11).

Após a chegada de Jesus, ele descobriu que Lázaro estava morto e enterrado quatro dias. Ele foi recebido pela primeira vez por Marta, que o recebeu com uma repreensão por não ter vindo antes. Maria, a preciosa que se sentava aos Seus pés, veio e proferiu uma repreensão semelhante. Então Jesus chorou de tristeza pela morte de seu amigo Lázaro. Maria e Marta levaram Jesus ao túmulo. Jesus orou e disse ao Pai Celestial: "Sei que você sempre me ouve, mas isso é para o benefício das pessoas que estão aqui, para que elas acreditem que você me enviou" (João 11:42). Então Jesus chamou Lázaro sair e ele milagrosamente viu.Muitas pessoas que viram o que aconteceu acreditaram em Jesus.

A vitória que Jesus conquistou sobre a morte naquele dia foi apenas um vislumbre do que estava por vir. Nos cinco ou seis dias anteriores, Maria e Marta se perguntaram onde Jesus estava e se ele havia recebido a mensagem. Na linguagem de hoje, eles se perguntavam se ele havia checado seu e-mail. Quando não recebemos uma resposta assim que esperamos, a coisa humana é pensar que Deus nos esqueceu ou que está muito ocupado, ou talvez esteja com raiva de nós. Esquecemos que uma das respostas possíveis para a oração é “ESPERE”. Essa é uma palavra que não gostamos quando vem de outros humanos, e muito menos de Deus.

O Salmo 27:14 diz muito especificamente: “ Espere no Senhor; seja forte, tenha ânimo e espere pelo Senhor. ” Um bom versículo companheiro é o Salmo 40, versículo 1:“ Esperei pacientemente pelo Senhor; ele se virou para mim e ouviu meu grito. Mal posso esperar, mas geralmente não faço com muita paciência. Eu tive que esperar cinco anos pelo bebê que estávamos orando para adotar e devo admitir que houve muitas vezes que eu não esperei pacientemente. Eu sei que quando eu segurei o bebê nos braços, valeu a espera tão frustrante quanto às vezes. Deus tinha um propósito em cada minuto. Ele tem um objetivo na sua espera ou no silêncio também. Podemos não entender o propósito, mas é aí que a confiança vem. Confio em Deus mais do que em qualquer pessoa. Pois eu sei que Ele me ama mais do que ninguém. Ele nunca me decepcionou e eu sei, sem dúvida, que ele nunca irá!


Alice M. McGhee e o marido, Ken, moram em Littleton, Colorado. Além de escrever, suas paixões são ensinar estudos bíblicos, brincar com netos e cantar no coral.

Artigos Interessantes